33/pt:33

From Battlestar Wiki, the free, open content Battlestar Galactica encyclopedia and episode guide
< 33
33
"33"
An episode of the Re-imagined Series
Episode No. Season 1, Episode 1 (discuss)
Writer(s) Ronald D. Moore
Story by
Director Michael Rymer
Assistant Director
Special guest(s)
Production No. 101
Nielsen Rating 2.6
US airdate USA 2005-01-14
CAN airdate CAN {{{CAN airdate}}}
UK airdate UK 2004-10-18
DVD release 2005-03-28 (UK)
2005-09-20 (US)
Population survivors
Extended Info Episódio Piloto
Episode Chronology
Previous Next
Minissérie 33 Water
Related Information
Official Summary
R&D SkitView
[[IMDB:tt{{{imdb}}}|IMDb entry]]
Listing of props for this episode
[[frakr:{{{frakr}}}|Satirical view of this episode on WikiFrakr]]
Promotional Materials
Watch this episode's promo (on-wiki)
Online Purchasing
Amazon: Standard Definition | High Definition
iTunes: [{{{itunes}}} USA]


Introdução

Continuando os eventos da Minissérie, a Astronave de Combate Galactica e a Frota devem fugir de emboscadas dos Cylons, que os atacam sucessivamente 33 minutos após cada Salto bem sucedido.

Sinopse

Na Galactica

  • A tripulação da Galactica está em estado de alerta há aproximadamente 130,35 horas, sendo obrigados a efetuar Saltos FTL de 33 em 33 minutos para escapar dos Cylons. Este período de tensão se iniciou pouco depois da fuga da Estação de Ragnar.
  • Todos da Frota estão começando a sentir o stress - particularmente Gaius Baltar, já cansado do discurso repetitivo da Número 6, que insiste em falar sobre um plano de Deus para o cientista e do desejo de ter um filho com ele.
  • As naves da Frota também apresentam problemas: os motores e computadores FTL estão começando a falhar e quebrar, obrigando a Galactica a demorar cada vez mais na linha de batalha até que todas as naves efetuem o Salto.
  • Imediatamente após o Salto de número 237 a Presidente Roslin recebe uma mensagem da Olympic Carrier em nome de um certo Dr. Amorak, que alega ter informações de como os Cylons sobrepujaram as defesas Coloniais.
  • Baltar escuta o dialógo anterior sorrateiramente e começa a ficar preocupado, pois ele sabe quem é Amorak: o Ministro da Defesa. Como bem ressalta a Número 6, ele pode ter informações do envolvimento de Baltar no episódio do ataque inicial contra as Colonias.
  • Não há tempo para trazer Amorak a bordo da Colonial One antes do próximo Salto. Sendo assim, Roslin exige sua presença imediata após o procedimento.
  • Paralelamente vemos Sharon "Boomer" Valerii tendo problemas em aceitar seu novo ECO - Crashdown - ao mesmo tempo que se sente culpada por ter abandonado Karl "Helo" Agathon em Caprica.
  • Após o Salto seguinte a Olympic Carrier (transportando o Dr. Amorak e mais 1344 pessoas) não surge mais nos sensores. A Número 6 tenta convencer Baltar que Deus estava protegendo-o.
  • Passam-se 33 minutos mas os Cylons não reaparecem. Adama decide diminuir o nível de Alerta mas ordena que a Frota continue a postos para saltar caso as Naves-Base retornem.
  • Baltar continua debatendo o conceito de Deus com a Número 6; neste ínterim, a Olympic Carrier reaparece. Esperando o pior, Adama ordena que a Frota entre em Condição de Alerta 1 e que os cronômetros de Salto sejam reiniciados devido à possibilidade da chegada dos Cylons.
  • Uma Patrulha de Combate liderada por Lee Adama intercepta a nave de passageiros. O Comandante da Galactica ordena que todas as comunicações com a Carrier sejam embaralhadas e através de sinalização visual (utilizando os faróis de um dos Raptors) manda informar que a nave deve permanecer parada onde está. A Carrier se recusa a obedecer e continua se aproximando da Frota. A situação é agravada ainda mais quando um alarme radiológico revela a presença de uma arma nuclear a bordo.
  • Para piorar os Cylons reaparecem exatos 33 minutos após o retorno da Carrier, confirmando assim que a nave era usada de alguma maneira para rastrear a Frota. Adama pretende destruí-la, mas Roslin hesita em dar a ordem imaginando se há alguma chance dos 1.345 passageiros ainda estarem vivos. Gaius entra em pânico devido à suposta presença de Amorak.
  • A Número 6 aproveita a hesitação para forçar Baltar a pedir perdão a Deus. Neste exato momento a Presidente dá a ordem para destruir a Olympic Carrier. Apollo e Starbuck abrem fogo relutantemente e explodem a nave. Depois de mais um Salto, a perseguição implacável pelos Cylons é interrompida.
  • No dia seguinte todos estão se sentindo mal com o que aconteceu. A única boa notícia foi dada por Billy Keikeya: um bebê nascera na Frota.

Em Caprica

  • Helo foge por uma floresta debaixo de forte chuva, utilizando minas terrestres para explodir Centuriões que o perseguiam.
  • Seus seis dias de fuga terminam quando ele é distraído e seduzido por uma cópia da Número 6 sendo finalmente capturado.
  • O tenente é "resgatado" por uma cópia de Valerii, que atira na Número 6 e o conduz para o meio da floresta. Helo erroneamente acredita que esta cópia é a "Boomer de verdade", que teria voltado para ajudá-lo após resgatar civis de Caprica durante a Minissérie.

Sinopse do Sci-Fi.com

Após o traiçoeiro ataque Cylon, a desordenada frota de sobreviventes humanos é forçada a participar de um jogo mortal de gato-e-rato com seus perseguidores. A cada 33 minutos eles efetuam um salto a um novo destino. E a cada 33 minutos os Cylons conseguem achá-los. Os pilotos estão no limite da euxastão, dependendo de estimulantes artificiais para continuar lutando. Ao mesmo tempo os civis começar a questionar a liderança do Comandante Adama e da Presidente Roslin.

Quando a Olympic Carrier (uma nave comercial de passageiros) perde a sequência de Saltos do resto da Frota reaparecendo estranhamente intacta tempos depois, Adama teme que ela tenha sido infiltrada por Cylons. Suas opções: destruí-la junto com as 1.300 almas que a nave pode ainda estar transportando ou arriscar a aniquilação da frota inteira. E ele não está sozinho ao temer a misteriosa nave. Baltar, que se mantém mentalmente conectado à Número 6 (sua bela e mortal companheira Cylon), entra em pânico ao descobrir que um dos passageiros da Olympic Carrier tem informações sobre um traídor entre os membros da equipe de confiança do presidente.

Enquanto isso, na arruinada e ocupada colônia de Caprica, Helo foge de outro grupo de Cylons. Ele vai precisar de ajuda para voltar à Galactica - mas não há luz no fim do túnel... --©2005, SCI FI. All rights reserved.

Perguntas

  • Billy relata que o número de sobreviventes diminuiu em 300 - alguns mortalmente feridos, outros "perdidos" devido a erros nas contagens, e mais alguns que "desapareceream". Como pessoas podem simplesmente "desaparecer" no meio da frota?
  • O Doutor Amorak realmente possuía informações sobre o envolvimento de Baltar com o holocausto colonial?
  • A Número 6 estava de fato em contato com outros Cylons, estando assim envolvida com o desaparecimento / reaparecimento da Olympic Carrier?
  • O que houve com o grupo de sobreviventes que foi deixado em Caprica com Helo durante a Minisérrie?'

Erros de Produção

  • A Apresentação exibe a Galactica se preparando para efetuar um Salto com as pistas de pouso estendidas - poir ainda, usando uma cena que foi raproveitada da Minissérie.
  • Billy pode ser um bom Assistente para a Presidente, mas ele é ruim em Matemática. O episódio inaugural se inicia com 50.298 sobreviventes. Ele informa Roslin que houve um erro para mais em 300 pessoas, totalizando então 49.998. Quando a Olympic Carrier é destruída (1.345 pessoas) ele reduz o total para 47.972. Ou seja, baixou em 2.026, ou 681 pessoas A MAIS que as atribuídas à Carrier.
    • O que quer que a Roslin tenha lecionado na escola, não era Matemática - ela não percebeu o erro do Billy.
    • Isto ocorreu após 5 noites sem dormir e tendo como fonte censos certamente imprecisos vindos de toda a frota, o que torna os erros aceitáveis. Além disso, fazer um levantamento populacional com exatidão é uma tarefa de baixa prioridade comparada à tarefa de se auto-preservar.
  • Quando Dualla admite ter perdido contato com a Olympic Carrier, seu fone de ouvido troca de lado durante os diálogos.
  • Quando Helo dispara no Centurião que sobreviveu à detonação de uma mina terrestre, podemos ouvir o som do primeiro disparo, mas não vemos fagulhas sendo emitidas pelo cano da arma. Entretanto o segundo diparo é acompanhado do som e das fagulhas.
  • À medida que um dos Centuriões se aproxima de Helo por trás é possível ver a chuva respingando sobre ele, mas ela não escorre por seu corpo